ANOTAÇÕES DA BÍBLIA

CÂNON BÍBLICO

CÂNON BÍBLICO

 

 

 

 

 

CÂNON palavra grega sig. REGRA ou NORMA.

 O cânon do VT foi encerrado por Esdras (escribas) e seus companheiros.

 CÂNON é a forma grega da palavra hebraica “cane” e significa REGRA ou NORMA. O cânon do VT foi encerrado por Esdras (escribas) e seus companheiros.

É usada pela Igreja Cristã no sentido de ser a regra, o estatuto ou regulamento do que crer, especialmente quanto aos livros divinamente inspirados e aceitos como autoritativos pela Igreja Universal.

A passagem acha-se em três passagens no Novo Testamento: Gl. 6:16; Fp.3:16 e II Co.10:13 – 17.

O CÂNON das Escrituras do Velho Testamento foi encerrado por Edras e seus companheiros, que formavam a Grande Sinagoga, cerca de 400 anos antes de Cristo.

No Velho Testamento na Bíblia hebraica, os livros estão dispostos em 3 divisões:

1) A Lei -             2) Os Profetas –               3) Os Escritos

1) A Lei - De Moisés (Torá) Abrange o Pentateuco –5 livros - Livros de Moisés – Gênesis; Êxodos; Levítico; Números e Deuteronômio

2) Os profetas – (N’ bhiim) – 8 livros - Desdobram-se em duas divisões:

a) – Os primeiros profetas – ou os profetas anteriores 4 livrosJosué; Juízes; I e II Samuel; I e II Reis os profetas anteriores porque escreveram histórias que vão da morte de Moisés ao fim do reino (veja Zacarias 1:4 e 7:7 ).E a razão pela qual incluíam Daniel entre os livros históricos é porque ele não ocupou o ofício de profeta e porque ainda que tenha profetizado, a metade de sue livro é pura história.

 

b) - Os últimos profetas ou profetas posteriores 3 livros - Isaías; Jeremias e Ezequiel (profetas posteriores ao cativeiro).

 

 - Os livros dos 12 profetas (menores) – 1 livro - Em um rolo só,:Oséias; Joel; Amós; Obadias; Jonas; Miquéias; Naum; Habacuque; Sofonias; Ageu; Zacarias e Malaquias.

 

3) - Os escritos ou As Escrituras – (K thubhim) - 11 livros -; (Há livros de profetas nesta categoria também, mas note que eles contêm fatos históricos)

a) Poético (hagiógra – 3 livros -  Salmo; Provérbios e Jó.

 

b) 5 rolos  (Megilloth) Cantare de Salomão ;Rute; Lamentações de Jeremias;Eclesiastes e Ester.

Cantares: foi lido pelos hebreus na Páscoa.

Rute foi lido pelos hebreus no Pentecostes.

Eclesiastes: foi lido pelos hebreus no Tabernáculo.

Ester: foi lido pelos hebreus no Purim.

Lamentações: foi lido pelos hebreus no aniversário da destruição de Jerusalém.

 

c) Históricos (um rolo só) - 3  livros -  Daniel; (Esdras/ Neemias, 1 só livro) e Crônicas.

 

O cânon judaico contém 24 livros. Isto se consegue contando Esdras e Neemias como um livro e os 12 profetas menores como um rolo.

 

 Cristo mencionou estas três divisões do Velho Testamento em Lc. 24:44; Mt .23:34 – 36 e Lc.11:49 – 51

.Ele pos seu selo sobre a autoridade de todo o VT. Os 24 livros dos hebreus são iguais aos 39 que temos nas igrejas cristãs hoje. Só que divididos de outra maneira. Esta divisão em 39 livros foi feita na tradução do VT. Em grego, cerca de 277 ou 280 a.C. Versão Septuaginta.

 

No Cânon do N.T.estabeleceu-se pouco a pouco pela Cristã, durante os primeiros dois séculos depois de Cristo. Desde o princípio, os quatros Evangelhos, os Atos dos Apóstolos, As treze Epístolas de Paulo, I Pedro e I João eram aceitos como canônicos por todas as igrejas e não tinham dúvidas acerca da inspiração, nem da sua autoridade. Acerca de Hebreus, Tiago,II Pedro, II e III João e Apocalipse, havia um pouco de dúvida em algumas igrejas. Podemos ver aqui com quanto cuidado e investigação minuciosa a igreja formou o seu cânon e o fato que estes sete livros foram ultimamente aceitos como inspirados por todas as igrejas cristãs, nos dá muita confiança neles. O cânon dos 27 livros do NT. Foi confirmado no Concílio de Cartago, 397 Depois de Cristo.

 

Para formar um Cânon é preciso ter o seguinte:

 

1 – Livros existentes

2 – Vários livros de caráter semelhantes: Não se pode ter cânon de livros cujas histórias e doutrinas sejam distintas e contraditórias

3 – Uma religião comum: Não se podem proclamar duas religiões num mesmo cânon.

4 – Uma nação ou um povo unido por suas instituições religiosas e políticas.

 

5 – Uma literatura sagrada nacional.

6 – Um sistema de fé e conduta nacional: Não se pode fazer um cânon das crenças em superstições verbais.

7 – Um idioma comum.

8 – A arte e a prática de escrever.

 

Alguns perguntam: Por que é necessário ter um cânon das Escrituras Sagradas? Podemos constatar:

 

1 – Para termos uma revelação completa. A Bíblia é (num sentido) um livro todo inspirado por Deus, explicando ao homem pecador o plano da Salvação e a vontade do Senhor para a sua vida. Porém cada livro separado tem o seu lugar e a revelação não é completa sem eles todos.

 

2 – Para temos a Revelação escrita. Quando os apóstolos e os profetas viviam, ensinaram seus discípulos e a mensagem de Deus espalhou-se oralmente. Porém, depois que eles morreram e a inspiração cessou, era necessário que as gerações seguintes tivessem a mensagem de forma permanente para ser preservada.

 

3 – Para excluir os muitos livros expúrios. (falsificados)que foram escritos no séculos depois de Cristo, porém por decreto de toda a Igreja eles não tinham a inspiração do Espírito Santo, e em 330 AD.o imperador Constantino mandou fazer 50 cópias das Escrituras para serem colocadas em Constantinopla e por essa ordem foi claramente estabelecido os que foram os 66 livros que constituíram o Cânon do VT. E do NT.

 

Depois da ascensão de Cristo, quando todos seus apóstolos estavam no mundo, sua mensagem espalhava-se verbalmente aonde quer que os cristãos viajassem. Para eles a Bíblia consistia do Cânon do VT. redigido por Esdras , e garantido por Jesus Cristo muitas vezes durante o seu ministério. Mas pouco a pouco apareceram novos livros relatando a vida e os ensinos de Jesus e quanto mais se estendia a igreja Cristã, mais necessidade havia destes livros.

Podemos notar três razões para existência do Cânon autoritativo:

1 – O desejo de o cristão ter um só volume o relato da vida e o ministério do Seu Salvador

2 – A existência de livros espúrios que saíram à luz ainda no segundo século depois de Cristo, ensinando doutrinas falsas.

3 – A tradução dos livros em outros idiomas. Quão importante, pois, que todos soubessem quais eram os livros canônicos, para excluir todos os demais.

   Das Escrituras dos pais da Igreja Primitiva, podemos notar as seguintes provas que usavam para declarar um livro canônico ou não:

1 – Se foi escrito por um apóstolo ou sua autoridade.

2 – Se era lido em todas as igrejas e era aceito como inspirados

3 – Se tinha ajuda e edificação para as necessidades espirituais do homem.

4 – Se toda a igreja tinha o testemunho do Espírito Santo que era autoritativo.

Assim, a prova feita desta maneira, os 27 livros que agora temos no NT. Foram aceitos por todos os demais livros, repelidos.