ANOTAÇÕES DA BÍBLIA

Ordem cronológica e Nome dos profetas e reis de I

Ordem cronológica e Nome dos profetas e reis de I

 

 

 REIS 

 

Reis de Israel

Nome

Data

Duração

Jeroboão I

931-910/9 a.C.

21 anos

Nadab

910-909

2 anos

Baasa

909/8-886

22 anos

Ela

886/5-885

2 anos

Zimri

885/4

7 dias

Omri

885/4-874

11 anos

Acab

874/3-853

21 anos

Ocozias

853-852

2 anos

Jorão

852-841

11 anos

Jeú

841-813

28 anos

Joacaz

813-797

16 anos

Joás

797-782

15 anos

Jeroboão II

782/1-753

29 anos

Zacarias

753

6 meses

Salum

753/2

1 mês

Menahem

753/2-742

11 anos

Pecahia

742/1-740

2 anos

Pecah

740/39-731

9 anos

Oséias

731-722

9 anos[1]

 

  

DATAS IMPORTANTES 

853 a.C. – O rei Acabe morre em batalha. 

848 a.C. – Elizeu torna-se profeta 

796 a.C. – (?) Termina o ministério de Joel. 

785 a.C. – (?) Jonas prega em Nínive. 

783 a.C. - Salmaneser IV torna-se rei da Assíria 

772 a.C. – Assurdã III torna-se rei da Assíria. 

754 a.C. – Assurnirari V torna-se rei da Assíria 

753 a.C. - Termina o ministério de Jonas 

753 a.C. – O rei Zacarias, de Israel, é assassinado. 

752 a.C. – O rei Salum, de Israel é assassinado. 

750 ou 743 a.C. - Tiglate-PileserIII invade Israel 

722 a.C. – Israel é derrotado pelos Assírios 

715 a.C. – Termina o ministério de Oséias

701 a.C. – Senaqueribe cerca Jerusalém. 

681 a.C. – Fim do ministério de Isaías. 

687 a.C. – Termina o ministério de Miquéias 

669 a.C. – Assurbanipal torna-se rei da Assíria. 

663 a.C. - A queda de Tebas. 

612 a.C. – A queda de Nínive. 

621 a.C. – O livro da Lei é encontrado no Templo 

621 a.C. – Termina o ministério de Sofonias.                          

609 a.C. – O rei Josias é morto em uma batalha. 

609 a.C. – A Assíria é totalmente conquistada.

605 a.C. - Daniel é levado cativo para a Babilônia.(Primeiros cativos)

605 a.C. - Os Babilônios ganham a batalha de Carquêmis.

597 a.C. – Ezequiel é levado cativo para Babilônia (Segundo cativeiro.

593 a.C. - Ezequiel profetisa para os exilados.

586 a.C. – A queda de Judá; A destruição de Jerusalém 

571 a.C. – O fim do ministério de Jeremias. 

553 a.C. – Primeira visão de Daniel. 

539 a.C. - Babilônia é derrotada por Ciro. 

539 a.C. – Daniel é lançado na cova dos leões. 

538 a.C. – Os primeiros exilados retornam a Jerusalém. 

536 a.C. – Começa a construção do Templo 

536 a.C. - Termina o ministério de Daniel. 

530 a.C. - A obra no Templo é interrompida 

520 a.C. - Obra do Templo é retomada. 

516 a.C. – O Templo é concluído. 

458 a.C. - Esdras vem a Jerusalém. 

445 a.C. – Neemias vem a Jerusalém

 O Reino de Israel

 

Segundo o texto bíblico, com a morte de Salomão, em 931 a.C., desabou a unidade do reino. O norte, agora chamado de Israel, separou-se do Estado davídico que permaneceu em Judá. E o reino do norte existiu durante 209 anos, até ser massacrado pelo poderoso Império assírio, em 722 a.C.

 

4.1. A Rebelião Explode e Divide Israel

 

Para começar, podemos anotar que o processo de sucessão de Salomão não foi bem visto, especialmente porque o norte tinha consciência da exploração a que era submetido pelo poder central e levantou, então, a bandeira da rebelião.

 

Proclamado rei em Judá, Roboão (931-914 a.C.), filho de Salomão, foi a Siquém para que o norte o aclamasse senhor também das outras tribos. Em Siquém, os israelitas impuseram-lhe uma condição: aceitariam o seu governo, caso fossem retiradas as pesadas leis impostas ao povo por seu pai Salomão. Roboão não aceitou as condições e foi a gota d'água. Podemos seguir o desenrolar dos acontecimentos a partir do capítulo 12 do primeiro livro dos Reis.

 

"Disseram assim a Roboão: 'Teu pai tornou pesado o nosso jugo; agora, alivia a dura servidão de teu pai e o jugo pesado que ele nos impôs e nós te serviremos' (...) O rei Roboão consultou os anciãos que haviam auxiliado seu pai Salomão durante sua vida, e perguntou: 'Que me aconselhais a responder a este povo?' Eles lhe responderam: 'Se hoje te sujeitares à vontade deste povo, se te submeteres e dirigires boas palavras, então eles serão para sempre teus servidores'. Mas ele rejeitou o conselho que os anciãos lhe deram e consultou os jovens que foram seus companheiros de infância e o assistiam. Perguntou-lhes: 'Que aconselhais que se responda a este povo' (...) Os jovens, seus companheiros de infância, responderam-lhe: 'Eis o que dirás a este povo (...); eis o que lhes responderás; 'Meu dedo mínimo é mais grosso que os rins de meu pai! Meu pai vos sobrecarregou com um jugo pesado, mas eu aumentarei ainda o vosso jugo; meu pai vos castigou com açoites, e eu vos açoitarei com escorpiões!' " (1Rs 12,3-11).

 

Israel do norte, chamado doravante simplesmente de Israel, Samaria ou ainda Efraim, constituído pelas 10 tribos rebeldes, escolheu para seu rei a Jeroboão, um nobre da tribo de Efraim e inimigo de Salomão, que se encontrava exilado.

 

Inicialmente nem guerra houve entre os dois países irmãos, pois assim debilitados viram-se ameaçados pelos inimigos externos e deixaram suas rixas para acertar mais tarde. Quando o norte se rebelou, Roboão quis partir para a repressão armada, mas foi desaconselhado.

 

Jeroboão escolheu a cidade de Siquém para capital do seu reino, onde permaneceu apenas 5 anos. Transferiu-a seguidamente para Penuel e Tirsá. Só mais tarde, sob outro rei, foi construída Samaria, a capital definitiva.

 

Rejeitando o governo de Jerusalém, os nortistas rejeitaram também o Templo e as peregrinações nas grandes festas. Para substituir o Templo e mesmo para evitar que o povo fosse a Jerusalém e passasse para o lado de lá, Jeroboão construiu dois touros de ouro e colocou-os em antigos santuários: Dan, no extremo norte, e Betel, perto de Jerusalém, no sul. E isto deu o que falar. Para o sul, já era a idolatria que dominava o norte, embora a intenção do rei fosse apenas reavivar o culto naqueles santuários.

 

Israel caracterizou-se pela instabilidade política. No curto espaço de 209 anos, teve 19 reis de diferentes dinastias que se sucederam com golpes de Estado, assassinatos e chacinas várias.

 

A incerteza quanto à localização da capital e ainda o perigo da pressão estrangeira (Fenícia, Síria e Assíria) fizeram do novo país um foco de problemas e de crises sucessivas. E quem saía perdendo, como sempre, era o povo. Os mesmos camponeses e pescadores antes explorados pelo sul, passaram a sê-lo pelo norte.

 

Por outro lado, tanto o norte quanto o sul perderam, segundo o texto bíblico, todas as suas possessões estrangeiras: definitivamente os tempos do Israel forte haviam acabado. Divididos, tanto Israel quanto Judá eram fracos demais para dominar seus vizinhos, como dizem ter feito Davi e Salomão.

OS PROFETAS NA ORDEM CRONOLÓGICA

 Reino do Norte – Israel (capital Samaria)

Reino do Sul – Judá (capital Jerusalém)

 

 (Essas datas baseiam-se na cronologia da Bíblia de Estudo e Aplicação.São datas aproximadas) 

855 e 840 (durante o reinado de Jeorão) ou 627 ou 586 a.C. (Durante o ministério de Jeremias) –Obadias profetizou. . 

835 a.C. – Joel provavelmente profetizou nesta época. 

793 a.C. – Jonas torna-se profeta. 

760 a.C. – Amós torna-se profeta. Profeta de Judá, Reino do Sul, teve mensagem para Israel, Reino do Norte. 

753 a.C. – Oséias torna-se profeta. Profetizou para o Reino do Norte. 

742 a.C. - Miquéias torna –se profeta 

740 a.C. - Isaías torna-se profeta para Judá. 

653 a.C. – Naum torna-se profeta. 

640 ou 612 a.C. - Sofonias torna-se profeta 

627 a.C. - Jeremias torna-se profeta e profetisa em Judá 

612 a.C. – Habacuque torna-se profeta. 

593 a.C. - Ezequiel começa a profetizar na Babilônia 

520 a.C. - Ageu torna-se profeta. 

520 a.C. - Zacarias torna-se profeta. 

460 a.C. – Malaquias torna-se profeta.

 

 -Nome dos profetas bíblico 

a) Arão Ex 7.1                  

b) Abraão  Gn 20.7          

c) Ágabo At 21.10                              

d) Ageu Ed 5.1                  

e) Aías 1Rs 11.29           

f) Amós Am 1.1

g) Ananias Jr 28.17          

h) Balaão Nm 22.5          

i) Daniel Mt 24.15                               

 j) Davi Mt 13.35                

k) Eldade Nm 11.26         

l) Elias 1Rs 18.36

m) Eliseu 1Rs 19.16         

n) Enoque Gn.5.22-24     

o) Ezequiel Ez 1.3                                

p) Gade 1Sm 22.5            

q) Habacuque Hc 1.1        

r) Ido 2Cr 13.22

s) Isaías 2Rs 19.2               

t) Jeú 1Rs 16.7                 

u) Jeremias Jr 1.5                                 

v) João Batista Lc 7.28     

x) Joel Jl 1.1                     

z) Jonas 2Rs 14.25

a) Josué 1Rs 16.34           

b) Malaquias Ml 1.1      

c) Medade Nm 11.26                             

d) Micaías Jr 26.18          

e) Miquéias Jr 26.18       

f) Moisés Dt 34.10

g) Natã 2Sm 7.2               

 h) Naum Na 1.1             

 i) Obadias Ob 1                                   

 j) Odede 2Cr 28.9             

k) Oséias Os 1.1               

l) Samuel 1Sm 3.20

m) Semaias 2Cr 12.5        

n) Sofonias Sf 1.1           

o) Zacarias Lc 1.67   

 

Leia >>>>>