ANOTAÇÕES DA BÍBLIA

Cântico dos Cânticos

Cântico dos Cânticos

 Instituto Bíblico Filadélfia                                          Profª. Nilza Cardoso Clemente

 Descubra a beleza de um dos mais lindos livros poéticos da Bíblia e como isto pode mudar a sua forma de conhecer o amor de Deus por você e pela igreja

 Milhões de evangélicos jamais ouviram uma pregação sobre “o cântico dos cânticos”. Nem mesmo ouviram uma interpretação de texto por mais superficial que fosse, desse belíssimo poema contido na Bíblia Sagrada. Por quê? Talvez estejamos sendo um tanto preconceituoso ou tímidos em face desse canto nupcial ou suas imagens “cruas” e “indiscretas” e isto nos causem desinteresse devido à herança de indiferença que recebemos com relação a este livro.

Se considerarmos a Bíblia como divinamente inspirada, toda ela vem do Senhor. Os homens que escreveram, constituem meros instrumentos da vontade de Deus.

Alguns estudiosos cristãos entendem que o livro de Cantares é um tipo de revelação espiritual, obviamente entre Cristo e a sua noiva, a igreja que em vestes brancas, o receberá no dia em que o Noivo vier buscar.

O livro é um Cântico dos Cânticos (Shir Hasc-Shirim em hebraico), o mais excelente cântico, o melhor! É um cântico nupcial, mas de ordem espiritual. É uma história de amor real. O propósito deste poema lírico (porque expressa sentimento, era cantado ao som da lira) não é somente de honrar o amor entre marido e mulher, mas também de figurar o amor de Cristo.                                                                               

É interessante ressaltar que são muitas e diferentes interpretações quanto ao significado deste livro. Há muitas indagações tais como: será que Cantares de Salomão se refere apenas ao relacionamento físico e emocional do amor no casamento? Ou será que o livro simboliza o relacionamento de Israel com Deus? Ou da igreja com o noivo Divino Jesus? Ou será que apresenta nossa devoção individual a Cristo?

Se a história vai além do natural e penetra no espiritual o que você consegue ver que pode aplicar-se ao seu relacionamento com o Senhor Jesus?

 Os judeus cantavam porções deste nas festividades da Páscoa. Em relação ao tabernáculo os judeus comparavam:

PROVÉRBIOS - ao Pátio do Templo;

ECLESIASTES - ao Lugar Santo;

CANTARES ao lugar Santíssimo – de máxima intimidade com Deus.

 Cantares é um livro de poesia como Salmos e Jó. Segundo suas características literárias, podem ser consideradas uma poesia oriental e não ocidental.

É interessante ressaltar que Salomão compôs 1005 cânticos.

(I Rs. 4:32).Salomão como filho de Davi (salmista de Israel - II Sm. 23:1) era natural se interessar por músicas e cânticos. Seus romances eram motivados por convivência política, a fim de promover alianças pacíficas com as nações vizinhas. Provavelmente a maioria destas mulheres era da realeza ou de elevada posição social. Daí a importância de enfatizar um romance diferente: o casamento com a Sulamita - uma jovem camponesa (da cidade de Sulém, região montanhosa do Líbano, atualmente se chama Solã) descrito em Cantares.

O amor de Salomão e Sulamita era genuíno e singular, não por conexões políticas, mas à beleza e caráter. 

 Entendendo o livro Cantares de Salomão

O CENÁRIO

O cenário do livro é campestre, apesar de mostrar alguns vislumbres da corte real de Jerusalém. Falas e coros contêm imagens de: jardins, àrvores, flores, montanhas arborizadas, animais selvagens, vinhas, fontes e regatos. Ideal para uma história campestre de amor.  

LOCAIS

 Variam de Em-Gedi (bonito oásis junto ao Mar Morto, onde Davi se recusou a fazer o mal a Saul) e Jerusalém no sul, até os montes Gileade, Hermom, Líbano, no norte.

No antigo Israel, os casamentos eram de grande importância para as famílias. E na comunidade rural costumavam durar uma semana as festividades núpcias. Os noivos eram tratados como reis pelos camponeses locais.

TEMA DO LIVRO

 Uma história de amor que glorifica o amor puro e natural, e focaliza a simplicidade e a santidade do matrimonio. Como o casamento foi instituído por Deus, não é de estranhar que haja na Bíblia um livro que o exalte. Não foi por acaso que Deus escolheu a figura do matrimônio para retratar ou simbolizar:

  1. a) O amor de Deus pelo Seu povo Israel - Is. 62:4
  2. b) O amor de Cristo pela sua igreja. (Mt. 9:15; IICOR 11:2; Ef 5:25; Ap.17:2; Ap. 18:3-9).
  3. c) O amor entre esposa e esposo que envolve: pureza, total intimidade, fidelidade, durabilidade, entrega total e deve ser imaculado.

AUTORIA

 O título pode significar que foram compostos por Salomão ou a respeito dele como verificamos no primeiro capítulo verso 1. Há controvérsias porque alguns estudiosos afirmam que os grandes números de palavras estrangeiras encontradas no poema , não ocorreriam na literatura de Israel antes do período pós-exílio.

Outros estudiosos imaginam que os contatos generalizados de Israel com povos estrangeiros, durante o reinado de Salomão, explicariam suficientemente a presença dessas palavras do livro.

 Capítulo 1

 RITUAL DE NAMORO – Cantares descreve o início de um namoro. No verso de 1 a 4  a noiva pede um penhor de amor e elogia o noivo.

 Verso 2-Beije-me com os beijos de tua boca...Beijo é um penhor. A noiva teve seus olhos abertos para contemplar a beleza dele, e anela por um desfrute mais completo do seu amor.

Da mesma forma temos os nossos olhos abertos para ver que o amor de Deus é mais sublime do que qualquer outra coisa da vida.

 Verso 3-Suave é o aroma dos teus ungüentos...Ungüento ou perfume era especialmente valioso devido ao calor. Era usado na unção de sacerdotes ou na recepção de hospedes que era um sinal de estima incomum.

Por isso as virgens te amam...”.Em II Co. 2:14 nos relaciona como as virgens amando ao noivo atraído pelo seu perfume. Somos atraídos a Jesus pela sua fragrância.

 Verso 4-Leva-me após ti...A noiva deseja que seu amado venha até ela, agora seu desejo é que ele a levasse após si. (Sl. 63:8; Jer. 31:3; João6: 44).

Verso 5-Eu sou morena, porém formosa, ó filhas de Jerusalém...A noiva roga às filhas de Jerusalém que não desprezem a sua origem humilde. Ela compreende o quanto ela é indigna de ser amada por ele. Ela se compara sua cor com as tendas negras de Quedar, mas assemelha seus atrativos às belas e vistosas cortinas do templo de Salomão.

 Verso 6-Não olheis para eu ser morena...Ela se lamenta por ser morena, vermelha de se bronzear ao sol. O noivo vai responder no verso 15. -Louva os encantos da noiva, mostrando como ele a vê.

 Verso 7-Onde apascenta o teu rebanho?...Não deseja ficar isolada. Ela quer apascentar o rebanho somente na companhia dele.

 Verso 8-Se tu não o sabes, ó mais formosa entre as mulheres...Estas palavras correspondem ao desejo dela de estar junto ao seu amado para alimentar e apascentar seu rebanho. Deseja também não estar vagando junto a outros rebanhos.

 CONVERSA AMOROSA ENTRE O AMADO E A SUA NOIVA

 Verso 9-Te compara ó meu amor como às éguas do Faraó...Encontramos a expressão: “éguas dos carros de Faraó” (I Rs. 10:28-29). Estas éguas eram perfeitamente treinadas, dóceis e obedientes. Eram muitas bem tratadas. Não conhecia nenhuma vontade a não ser a do condutor de carros. O único objeto de sua existência era transportar o rei.

Comparamos como a igreja de Cristo: um corpo com muitos membros habitado e guiado pelo o Espírito Santo, não conhecendo outra vontade a não ser a vontade de Deus.

Verso 11-Enfeites de ouro te faremos...OS ENFEITES: a noiva não é apenas bela e útil ao seu senhor: ela está também adornada, e é o prazer dele acrescentar a ela mais adornos. Seus presentes são o mais refinado ouro e a mais pura prata.

Nos versos 12 a 14 – A noiva expressa sua satisfação com seu amado e faz comparações.

Verso 12 - Enquanto o noivo estava sentado à mesa, a noiva carregava no seu pescoço o NARDO: caríssimo perfume importado. Que exalava seu cheiro.

É na presença do Senhor, que qualquer beleza ou fragrância que possa existir em nós se manifesta.

Verso 15-Eis que é formosa ó meu amor...O amado louva os encantos da Sulamita.

Verso 16-O nosso leito é verde. A fragrância de seu lugar de descanso, o leito, sugere o prazer e o proveito da sua comunhão.

Verso 17-As traves da nossa casa são de cedro, as nossas varandas de cipreste.O Cedro e cipreste juntos são símbolos de majestade (Ez. 31:8).

Assim como a noiva sentia satisfação nas palavras e na presença de seu amado semelhantemente a igreja encontra encorajamento na aprovação e nas promessas feitas por Cristo.

 Capítulo 2

 Verso 1-Eu sou a rosa de Sarom, o lírio dos vales. O amado compara a si mesmo e à amada às flores rosa de Sarom e Lírios entre espinhos. Mostrando assim sua admirável beleza.

 Verso 3-Qual macieira entre as árvores do bosque...Como uma modesta flor agreste, ela mesma reconhece Seu noivo como uma nobre árvore, tanto ornamental quanto frutífera. Encontram nele sol escaldante, refrigério e descanso.

Verso 4-Levou-me à sala do banquete, e o seu estandarte sobre mim é o amor.

Sulamita pede que Salomão a leve para a sala de banquete. Refere ao estandarte (Esta bandeira ou faixa era um estandarte militar, significava que Salomão tinha conquistado o coração de Sulamita. Era uma proteção e segurança).

Estas são figuras do que o Senhor é para a sua igreja (nós) A noiva deseja receber do seu noivo o amor e banquetear-se com ele e ser abençoada.

 Verso 7 - Conjuro-vos ó filhas de Jerusalém, pelas gazelas e cervas do campo...Gazelas e cervas são animais conhecidos por sua timidez que se assustam com a maior facilidade e possuem grande habilidade para ouvir.

Podemos facilmente estragar nossa aproximidade com o Senhor por meio de um pensamento mau ou leviano.

Versos 8 a13 - RECORDAÇÕES DA NOIVA (o amor à distância)

A noiva recorda a visita de seu amado numa primavera. O coração da noiva salta ao ouvir a voz do seu amado, que com ternura a chama e convida. Ele a atrai para si.

  1. 9 – Eis que estás detrás da nossa parede, olhando pelas janelas. Espreitando pelas grades

Como Cristo atrai a Sua igreja a Ele. Ela compara seu amado ao gamo e ao filho da gazela que na sua alegria, pula e salta sobre os montes. A felicidade dele é evidenciada pela liberdade que goza, de correr e galgar os montes do Líbano. A noiva se alegra ao ver que inspira tanta alegria ao seu amado. Assim Jesus deseja entrar na igreja e em nosso coração.

V.10 a 12 –

Dizendo que o tempo de cantar chegou que as flores estão florescendo, e que já se ouve a voz das rolas.

Jesus ao entrar em nossa vida, dá-nos uma nova  vida  e o gozo do Espírito Santo, simbolizado pela rola (Mt.3:16;Mc.1:10)

Verso 15 - Apanhai-nos as raposas, as raposinhas...

“As raposas e raposinhas...” A maior preocupação da noiva era resguardar as vinhas contra a destruição.

As raposas representam em nossos dias os falsos profetas, as falsas doutrinas, as heresias. O remédio contra estas “raposas” é um pentecostes autêntico e lavagem no Sangue de Jesus.  (At.1:8; Ap.22: 14) Raposas e raposinhas também podem ser: Pequenos comprometimentos com o mundo e a beleza e a frutificação da vinha são sacrificadas. Os inimigos podem ser pequenos, mas os danos grandes.

 Capítulo 3

 A NOIVA RECORDA UM SONHO REFERENTE A ELE

 Versos 1 a 5 - Sulamita levantou-se, procurou e não encontrou o amado da sua alma.

Verso  5- Conjuro-vos, ó filhas de Jerusalém, pelas gazelas e cervas do campo...

Ela faz um apelo às filhas de Jerusalém que não acordem e nem despertem o amado até que elas estejam prontas.

Em outras palavras, “não apressem ou despertem o amor para que tudo corra normalmente”.

APLICAÇÃO ESPIRITUAL:

Este livro nos aponta a uma profunda comunhão que há entre Cristo e o crente. Todos nós andávamos errantes e longe de Deus, mas quando ouvimos a voz e o convite do amante de nossas almas nos entrega ao Senhor Jesus Cristo. O infinito amor do Pai, do Filho e do Espírito Santo tornou isso possível.

O estandarte do amor simboliza a grande compaixão de Deus pelo pecador. O amor de Deus refrigera a alma cansada, faminta e sedenta do pecador, com grande ternura Deus aponta o caminho da salvação e da vida eterna ao pecador carente.

 CASAMENTO

Versos 6 a 10 - O rei faz uma carruagem para o dia do seu casamento. Este carro foi ornamentado com madeira de cedro do Líbano, com ouro, prata e púrpura.

Paladim de madeira do Líbano: A madeira aromática liteira tipifica a beleza da humanidade santificada.

A prata: lembra a pureza, a preciosidade da sua redimida e incomparável igreja.

O ouro: lembra a glória divina do nosso Senhor.

A púrpura imperial do assento: representa os gentios.

Os presentes: de amor das filhas de Jerusalém concordam com a profecia de Sl. 45:1

O ar está perfumado pelo incenso que sobe como coluna até as nuvens. Estes versículos descrevem a gloriosa vinda do noivo. Pode ser uma figura do dia em que o Senhor Jesus virá em glória para estabelecer seu reino de mil anos chamado milênio. (segunda vinda)

Verso 11-Saí ó filhas de Sião, e contemplai ao rei Salomão com a coroa...Coroa-O rei coroado é tudo para ela, e ela gostaria que assim também fosse para as filhas de Sião.

 Capítulo 4

 Verso 1 a 7: Como és formosa...Cristo também tem prazer na beleza de sua igreja. O noivo derrama seus pensamentos enaltecendo a elegância de sua futura esposa. Isso era o que ela queria ouvir. Ele fala sete coisas que lhe agrada:

  • Olhos como de pombas. Símbolo da inocência e da pureza (olhos que brilham)

2 - Cabelo como rebanho de cabras. As cabras geralmente são negras. (ondulados)

3 - Dentes como rebanho de ovelhas tosquiadas. Dentes brancos.

4 - Lábios finos vermelhos

5 - Faces brilhantes

6 - Pescoço. Belo e magnífico.

7 - Seios.

Versos 8 a 15 - Outro cântico de enaltecimento da amada. Embora o cenário em redor possa ser sempre tão lindo, seu olhar é atraído para aquela que está ao seu lado.

 Versos 12-15... Você é um jardim fechado...Compara a que ele ama a um JARDIM FECHADO (particular, protegido) Tipo de igreja verdadeira, o mundanismo não pode entrar porque está fechado para tudo o que possa afastá-lo do amor de Cristo. Fechado contra o ódio, mentira, idolatria... (Lc. 13:27; Hb. 4:3 a 6)

Versos 16-Acorde, vento norte!Venha vento sul!Soprem em meu jardim...Sulamita faz um convite para que seu amado entre no jardim. O jardim pertence a ele. Ela sabe extrair o melhor daquele jardim. Assim ela convoca uma rajada de vento frio do norte para que sopre. O vento do sul vem em seguida. Isto faz as plantas produzirem melhor.                                                                           

Vento significa o Espírito Santo. Jardim, a casa de Deus.                                                                                                     

Devemos extrair os melhores dons espirituais de Deus. Convidando assim a igreja terá toda virtude.   (IICO. 2:14).

 Capítulo 5

 AMOR PROLONGADO

 O amado aceita o convite. A Sulamita agora é do seu amado. Este convida seus amigos para as núpcias.

 NO PALÁCIO-UM SEGUNDO SONHO DE SULAMITA. O sonho de Sulamita era: seu amado bate a porta, ela dá desculpas para não abrir a porta – “já me despi, já lavei meus pés”.

Nós ás vezes damos desculpas para não abrir a porta para Jesus.

Quando ela resolveu levantar-se o noivo já tinha ido embora. (Mt. 25) Encontra os guardas que espancaram-na e feriram-na.Ela narra às filhas de Jerusalém sua recente e triste experiência, e suplica a ajuda delas em seu problema.Perdeu novamente a presença de seu noivo. Desta vez em razão de comodismo e preguiça. Não é dito o que a levou a isto, como o seu ego encontrou lugar novamente em seu coração.  A partir do verso 10 ela descreve a respeito do noivo com toda a sua formosura.

 Capítulo 6

 O AMOR É CONSUMADO-UMA ESPÉCIE DE RECONCILIAÇÃO –

Verso 1-Para onde foi o seu amado,...A impressão causada pela formosura do seu amado fez com que as filhas de Jerusalém desejassem reunir-se na busca.

 Verso 2-O meu amado desceu ao seu jardim...Ela agora sabe que ele não está na cidade movimentada, mas no tranqüilo jardim.

Verso 3-Eu sou do meu amado, e ele é meu; ele descansa entre os lírios.Sulamita declara que as aflições são exclusivamente suas. Reconhece a si mesma como possessão de direito de seu amado. Sua confiança aumentou.

Verso 4- LOUVOR DO AMADO - Minha querida, você é linda como Tirza, bela como Jerusalém...Ele aparece, sem nenhuma palavra de censura, mas com doçura a elogia e louva diante as filhas de Jerusalém. O casal continua a caminhar procurando a maturidade nupcial.

 

Verso 5 a 10 - Ele declara que “sessenta são as rainhas e oitenta as concubinas”. É difícil fazer uma definição real desses algarismos. O que podemos declarar é que o Rei da Glória só tem uma única noiva, embora com um número incontável de remidos. Há estudiosos que acham também que as rainhas e concubinas são as nações pagãs. Outros vêm vários graus de fé. A noiva está em sua posição, porque foi publicamente reconhecida pelo noivo.

 Verso 11 a 13 - Sulamita vagueava pelo jardim das nogueiras, e quase sem que percebesse, seu príncipe veio e a colocou na carruagem.

 Capítulo 7

 O AMADO A LOUVA COMO A UMA FILHA DE PRÍNCIPE

Verso 1-Como são lindos os seus pés calçados com sandálias...Elogia seus pés. Leia para complementar Is. 52:7 e Rm. 10:15

Verso 7-Seu porte é como o da palmeira...Compara sua estatura à palmeira. A palmeira por causa da sua beleza era um do ornamento do templo de Salomão. Quando Jesus entrou em Jerusalém e foi recebido como Rei de Israel, as pessoas vieram recebê-lo com ramos de palmeiras (Jo. 12:13).Diante do trono do Cordeiro os remidos estarão com ramos de palmeiras nas mãos.(Ap.7:9 a 10)

 Verso 10-Eu pertenço ao meu amado, e ele me deseja. Todos os pensamentos acerca de si mesma já se foram, ela descansa no amor dele.

Verso 13-As mandrágoras exalam o seu perfume...Fala das “mandrágoras” - A flor das mandrágoras não somente proporcionava um aroma doce, mas também se diz que despertava desejo sexual. A fruta marelo-vermelha era conhecida por aumentar a fertilidade (Gn. 30:14 a 16).Não era de se admirar que essa fruta era chamada de “maçã do amor”.

 APLICAÇÃO PESSOAL

O pecador, ao saber e sentir que Deus o ama, apesar dos seus muitos pecados, é atraído a Cristo e o aceita como seu salvador. A decisão do pecador culmina numa entrega total de si a Deus. Ele convida o Senhor a entrar no seu jardim, e assim se torna membro da família celestial.

 Capítulo 8

 Verso 1-Ah! Quem me dera você fosse meu irmão...O noivo diz que desejava ser como seu irmão. Desejava um reconhecimento público do amor entre ambos, que era culturalmente permitido na época.

 Verso 2-Eu o conduziria e o traria à casa de minha mãe...A Sulamita desejava levá-lo à sua casa para apresentá-lo aos seus familiares.Boa obra faz aqueles que levam seus familiares a Cristo.

Verso 4 -... Não despertem nem incomodem o amor...Novamente alerta às virgens para que não desperte o amor prematuramente.

O LAR DA ESPOSA

Com o amado a seu lado, a Sulamita declara o seu amor, fidelidade e resolução. A comunhão entre eles agora é aberta e manifesta

Verso 5-quem vem subindo do deserto, apoiada em seu amado...Os habitantes do Líbano falam indagando: Quem é esta Sulamita?

O noivo declara seu direito sobre ela desde o seu nascimento, e não somente após o casamento. Antes que ela o conhecesse ele a conhecia. Aleluia!  Jesus nos conhece desde o ventre.

 Verso 6-Coloque-me como um selo sobre o seu coração; como um selo o seu braço...O verdadeiro amor não é apenas sentimento é ação. “Selo no braço” fala do direito de posse que o esposo tinha sobre a esposa. Representa seu poder e autoridade, tal como uma assinatura. O amor é forte como a morte, e as muitas águas não poderão afogá-lo. Não há substituto nem preço para o seu amor. Compare-se com o amor de Deus em Cristo. Somente o seu amor pode satisfazer a alma.

Verso 8-Temos uma irmãzinha; seus seios ainda não estão crescidos...Seus irmãos preocupados com a irmã pequena.

Há muitas interpretações sobre este versículo:
  1. José Apolônio da Silva: diz que ela não podia amamentar, porque não tinha “seios”. Pode referir-se a tipos de igrejas ou crentes que não tem doutrina (ensino)
  2. Almeida: diz que não tem seios, se refere à juventude da irmã. Daí a necessidade de protegê-la.

Que muitas igrejas não podem amamentar por falta de “seios” de leite.

  1. Apostila Igreja Batista da Graça-Lembra da história de Israel. O reino dividido. O reino de Judá e o reino de Israel que foi levado para o cativeiro. Hoje estão espalhados por algum lugar do mundo. O Senhor Jesus nasceu na tribo de Judá. Mas quando retornar da glória irá reunir as dez tribos perdidas, trazendo-as de todo mundo. Essas tribos formam a

“irmã pequena” não tiveram parte na rejeição do Salvador, mas foram adoradoras de ídolos, todavia, entrarão na bênção também no final, mas não uma bênção tão grande quanto Judá. 

O que podemos afirmar que é difícil de interpretar. Mas o NOSSO DEUS revela os seus mistérios.

Verso 9 -  O NOIVO E A ESPOSA - O noivo diz que com a noiva edificarão juntos. A casa de Sulamita é um palácio na forma de torres protetora, construído no muro da cidade. Ela é um muro, não uma porta. Madura com integridade e protetora dos outros.

 Versos 11 a 12 - As vinhas de Salomão eram de valor incalculável. Não era incomum que os vinhedos fossem alugados em porções (Is. 7:23).Os guardas alugaram, mas a vinha passou para Sulamita.Os judeus não fizeram as suas parte, e a vinha passou para os gentios.Agora a vinha de Sulamita está diante dela, ela é a única proprietária e iguala-se à de Salomão. O que ela agora é, o é pela graça. Nada fez para merecer. Como proprietária ela tornará a vinha para a sua origem (Salomão) e dará a parte do proprietário, as mil peças de prata, de volta ao próprio Salomão. Ela é dona de tudo e distribui tudo.

 Verso 13-... Deixe-me ouvir a sua voz! O amado preste a partir solicita ouvir a voz da Sulamita.

 Verso 14-Venha depressa, meu amado, e seja como uma gazela, ou como um cervo novo saltando pelos montes cobertos de especiarias. A noiva está ansiosa a esperar o noivo.

A igreja também está ansiosa pela volta do nosso Senhor Jesus Cristo. (Ap.22:20) ORA VEM SENHOR JESUS.Milhões e milhões têm morrido nesta esperança, mas Ele mesmo disse: “CERTAMENTE CEDO VENHO” Ap.22:1

 APLICAÇÃO PESSOAL

A comunhão segue a união. O pecador agora resgatado, perdoado e limpo dos seus pecados passa a ter comunhão com Cristo Devemos vigiar para que as “raposas”, o mundanismo, não roubem e destruam os frutos da nossa vida com Cristo. É o selo de Cristo que nos leva a uma intimidade profunda com Deus. Fomos selados por seu amor e por isso somos propriedade sua. ”EU SOU DO MEU AMADO E ELE É MEU”.

 A leitura correta deste livro nos leva a sentir a presença real do nosso AMADO JESUS, e a ação sensível do Espírito, permeando as entrelinhas, invadindo a nossa alma, atestando-nos a inspiração divina de suas ricas mensagens. Que ao ler Cantares nos sirva para despertar da negligência com a seara santa e venha nos fazer sentir a ação devastadora das raposas, que tanto mal vêm causando às vinhas do Senhor. E nos leva àquele que nos deu o seu filho (o noivo) para o grande enlace com a igreja, que é constituído pelo povo de Deus.

 

 

 

 

Nilza Cardoso Clemente